Mercado de equipamentos para Energia Solar Térmica disparou em 2009

27 Julho 2010



O forte crescimento registado em Portugal prende-se com o programa de incentivos lançado pelo Governo em 2009, e que permitia o financiamento na compra e instalação de equipamentos solares térmicos e que, de acordo com a informação for


O ano de 2009 terminou em forte ascensão para o mercado nacional dos equipamentos para captação de energia solar térmica. As vendas do sector registaram uma subida superior a 100 por cento. Este crescimento é tanto mais notável quando comparado com as variações negativas da Espanha (menos 10 por cento) e da Alemanha (menos 23 por cento).

 

 

Os dados são da Federação da Indústria Solar Térmica (ESTIF), que acaba de divulgar o seu relatório relativo às estatísticas de 2009 e às tendências e desafios para 2010.

 

O forte crescimento registado em Portugal prende-se com o programa de incentivos lançado pelo Governo em 2009, e que permitia o financiamento na compra e instalação de equipamentos solares térmicos e que, de acordo com a informação fornecida, deu origem a uma nova área de 207 mil metros quadrados de colectores.

 

Portugal, à semelhança do que acontece em quase todos os países europeus, colocou como exigência para a inclusão no programa que os equipamentos estivessem certificados de acordo com as normas europeias.

 

Para evidenciar a conformidade dos colectores e sistemas solares térmicos com estas normas foi criada a marca europeia ?solarkeymark?, sendo a CERTIF o único organismo de certificação português e um dos poucos europeus qualificados para atribuir esta marca.

 

A CERTIF é, neste momento, o segundo maior certificador europeu neste domínio, tendo clientes em mais de 10 países de vários continentes. A nível técnico, este organismo trabalha não só com o laboratório do LNEG, em Portugal, mas também com laboratórios em Espanha, Áustria e Alemanha.

 

Fonte : Certif / Revista Imobiliária






Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close