Crédito malparado das famílias recuou em Dezembro

23 Fevereiro 2010



As famílias portuguesas estão a poupar mais e a respeitar melhor os seus compromissos financeiros com os bancos, segundo dados divulgados ontem pelo Banco de Portugal.


De acordo com o boletim estatístico do banco central, o valor do crédito concedido às famílias considerado de cobrança duvidosa, o malparado, diminuiu 166 milhões de euros de Novembro para Dezembro, um valor que, no entanto, é superior em 21,4% ao registado no final de 2008. O malparado de Dezembro totalizava 3,661 mil milhões de euros contra os 3,827 mil milhões do mês anterior e 2,877 mil milhões do mês homólogo de 2008. 
As instituições financeiras tinham, em Dezembro, cerca de 137,967 mil milhões de euros emprestados às famílias portuguesas, mais 1,413 mil milhões que em Novembro. Apesar da primeira melhoria num ano no crédito à habitação e de uma recuperação no consumo, o malparado nestes dois segmentos continuam a representar 79,2% de todos os empréstimos de cobrança duvidosa, refere o BdP.  
O relatório adianta ainda que os agregados familiares estão a poupar mais, com o valor dos depósitos dos particulares a aumentar mais de mil milhões de euros entre Novembro e Dezembro para 116,677 mil milhões de euros, uma subida de 0,89%. Em comparação com Dezembro de 2008, o valor aumentou em 1,459  mil milhões de euros para 116.677 milhões de euros.

Fonte: Oje






Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close