Nos EUA, mais de 10 milhões de casas valem menos do que a actual dívida ao banco

24 Novembro 2009



O número de casas nos EUA que no final do terceiro trimestre valia menos do que a dívida actual aos bancos era de quase 10,7 milhões, o que correspondia a 23% de todos os imóveis hipotecados, segundo um relatório divulgado pela First A


Ou seja, quase uma em cada quatro casas hipotecadas estão "submersas", salienta a Bloomberg, que cita o relatório daquela empresa de "research" imobiliário.
Além disso, há mais 2,3 milhões de hipotecas que estão perto de se transformar em "património negativo"
, à medida que os incumprimentos nos empréstimos vão aumentando nos Estados Unidos.
Os patrimónios negativos continuam a generalizar-se e a ter impacto sobre praticamente todos os segmentos do mercado habitacional, comentou à Bloomberg o economista-chefe da First American CoreLogic, Mark Fleming. Vai ser precisa uma significativa retoma nos preços das casas, algo de que não estamos à espera, para compensar os efeitos nocivos do património negativo nos Estados mais atingidos, acrescentou.

Menos empregos e queda do valor das casas aumentam incumprimento

A redução de postos de trabalho e a diminuição do valor das propriedades levaram a um aumento do crédito malparado nos últimos três anos. A Freddie Mac, entidade de financiamento de hipotecas que está sob controlo do governo, referiu hoje que os incumprimentos nos seus empréstimos aumentaram para um recorde de 3,54% no mês passado, ao passo que a sua carteira de activos residenciais caiu a uma taxa anualizada de 21,6%, sublinha a Bloomberg.

A First American CoreLogic referiu que os seus dados para o terceiro trimestre não são comparáveis com os trimestres anteriores devido a uma recente alteração na sua metodologia, que passou a incluir apenas a dívida actualmente incorrida pelos tomadores de empréstimos face às linhas de crédito do património residencial, em vez da totalidade do valor da linha de crédito.
A grande parte dos chamados tomadores de empréstimos "submersos" financiou as suas propriedades entre 2005 e 2008, segundo os dados da First American CoreLogic. Daqueles que pediram empréstimo em 2006 para a compra de casa, 40% estão "debaixo de água", como são apelidados nos EUA.

Entre quem pediu este tipo de empréstimos este ano, 11% estão com património negativo e 5% estão a aproximar-se desse nível.
No Estado do Nevada, 65% dos proprietários de casas estão com património negativo, o que corresponde à taxa mais elevada do país, refere o mesmo relatório. O Arizona está em segundo lugar, com 48%, seguido da Florida, Michigan e Califórnia, conclui o documento citado pela Bloomberg.

Fonte: Canal de Negócios






Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close