?Gigantes? internacionais unem-se para avaliar o rendimento ambiental dos seus imóveis

4 Agosto 2008



Cinco ?gigantes? do imobiliário europeu ? AEW Europe, AXA Reim, Bureau Veritas, GE Real Estate Europe e a ING Real Estate ? anunciaram uma iniciativa conjunta com vista a potenciar a rentabilização ambiental dos seus edifícios de uso c


Juntas, estas cinco sociedades estão a trabalhar actualmente no método Global Green Rating, para ajudar proprietários e administradores de fazendas a avaliar, qualificar e comparar o rendimento ambiental dos imóveis que possuem. Os principais aspectos relacionados com uso de um edifício são assim avaliados e comparados mediante indicadores tangíveis e susceptíveis de quantificação: energia, emissões de carbono, água, resíduos, sanitários e transporte. Esta qualificação pode ser utilizada para avaliar a sustentabilidade e controlar a melhoria do rendimento ambiental quer no plano dos activos, quer no plano da própria carteira.

«O notável é que a rentabilidade dos activos é avaliada no terreno, por um terceiro independente, que pode assim aportar uma ferramenta de tomada de decisões concreta e sólida para adoptar acções de melhoria. Além disso, este método permitir-nos-á justificar com provas concretas o progresso efectivo alcançado de um ano para o outro, e será utilizado em 95% das nossas carteiras imobiliárias», afirmou Gilles Bouteloup, director internacional de desenvolvimento sustentável da AXA Reim. «Existe uma procura sólida de um programa de avaliação objectiva e global dos imóveis de usos comercial existentes, que permita fazer avaliações homogéneas e coerentes de um país para outro. Desta perspectiva, a Europa, dada a sua diversidade é um bom campo experimental», comentou Ken Smith, Director comercial de Gestão ambiental, sustentabilidade e risco da Bureau Veritas.

«Isto também nos ajuda a construir uma linguagem comum com os nossos gestores de activos e imóveis, assim como com os nossos clientes», acrescentou Caroline Allingri, Directora Ambiental da AEW Europe. Este enfoque pretende ser pragmático e orientado tendo em conta os resultados. «Para que seja totalmente operativa e aplicável a uma gama ampla de carteiras de activos, é necessário que a ferramenta seja simples, eficiente e fácil de utilizar. E é isso que queremos validar mediante as actuais auditorias piloto», confirmou Leo Weidenaar, Director de Fundos da ING Logistics Property Fund Europe, ING Real Estate European Industrial Fund e ING Real Estate Office Fund.

 

Fonte: Vida Imobiliária




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close