Emprego no Imobiliário representa 17% da população activa

25 Julho 2008



O emprego nas actividades imobiliárias está prestes a iniciar um novo ciclo de 10 anos de crescimento, fruto de um investimento em obras públicas de 40 mil milhões de euros, a realizar pelo governo e União Europ


Para o período referido está prevista a construção de 1030 km de novas estradas, através do lançamento de oito novas concessões rodoviárias (concessões do Túnel do Marão, da AE Transmontana, do Douro interior, das AE do Centro, do Litoral Oeste, do Baixo Tejo, do Baixo Alentejo e do Algarve Litoral).
Simultaneamente Portugal irá assistir, nos próximos anos, à construção de dez novas barragens, da Rede Ferroviária de Alta Velocidade e do Novo Aeroporto de Lisboa (NAL). Neste contexto a federação das associações portuguesas de construção (FEPICOP) estimou recentemente que o sector poderá crescer 8 % em 2008. Além dos investimentos descritos, várias empresas privadas nacionais e internacionais estão a investir centenas de milhões de euros, em empreendimentos turísticos no Alentejo, Algarve, zona Oeste e Troia.
Este conjunto de projectos coloca grandes desafios para os recursos humanos portugueses ligados ao imobiliário, os quais representam 17 % do emprego nacional, totalizando cerca de 540 mil profissionais em áreas como a engenharia, arquitectura, construção, mediação, promoção e avaliação imobiliárias. Perante o quadro descrito a Escola Superior de Actividades Imobiliárias (ESAI), única instituição nacional de ensino superior especializado em imobiliário, está a desenvolver um conjunto de cursos para responder às necessidades de formação de milhares de profissionais.
A título de exemplo e de acordo com estudo realizado pelo LNEC sobre o novo Aeroporto de Lisboa, esta nova obra implicará 242 milhões para as expropriações do novo aeroporto. Todas as expropriações a realizar implicarão acções de avaliação imobiliária e o domínio de legislação recente. Assim sendo a ESAI lançará em Setembro um curso sobre expropriações, tendo já ministrado uma primeira acção de formação sobre o novo código dos contratos públicos.
Além dos cursos referidos a ESAI ministra outros vocacionados para a gestão de projectos e empresas imobiliárias de grande dimensão, como as pós-graduações em avaliação imobiliária e gestão e promoção de negócios imobiliários, licenciatura em gestão imobiliária (única no país), formação em certificação energética de edifícios (obrigatória a partir de 2009) e mediação imobiliária.


Fonte: Revista Imobiliária





Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close