FII portugueses ainda investem pouco em Turismo

4 Julho 2008



O Turismo é um dos sectores onde o investimento dos Fundos Imobiliários (FII) portugueses ainda é menos significativo, concentrando uma parcela de apenas 5% do portfólio destes veículos de investimento imobiliário.


Esta é uma das principais conclusões de um estudo realizado pela DTZ, acerca dos Fundos de Investimento Imobiliário Portugueses em 2007, e segundo o qual repartição do portfolio por segmento demonstra a preferência do investimento no sector dos Serviços (29%).
A Habitação regista um peso de 15% valor que tem vindo a crescer significativamente o que demonstra «uma cada vez maior preferência dos investidores por projectos habitacionais». Além disto, a DTZ conclui que a também a Promoção tem vindo a assumir um peso crescente no portfólio dos FII, «salientando-se dentro desta, a Habitação, com um investimento de 713 M? e um peso de 47%». A par com o Turismo, a Indústria é outro dos segmentos menos significativos nas carteiras dos fundos, apresentando um total investido de 12%. No período em análise, a carteira de imóveis dos FII ascende a cerca de 11.270 milhões de euros (M?) dos quais cerca de 49% (5.500 M?) pertencem a FII Fechados (FIIF), 40% a Fundos Abertos (FIIA) (4.500 M?) e os restantes 11% (1.300 M?) são propriedade dos FEII (Fundos Especiais de Investimento Imobiliário).

Fonte: Vida Imobiliária




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close