Requisitos ambientais travam 32 candidatos a PIN

2 Julho 2008



Projectos como a Herdade da Apostiça, em Sesimbra, o Golf Resort do Boquilobo, em Torres Novas, o Nautilus Island, no Vale do Lobo, em Loulé, e o Centro Comercial El Corte Inglês, em Cascais, são alguns dos 32 projectos candidatos ao e


Projectos como a Herdade da Apostiça, em Sesimbra, o Golf Resort do Boquilobo, em Torres Novas, o Nautilus Island, no Vale do Lobo, em Loulé, e o Centro Comercial El Corte Inglês, em Cascais, são alguns dos 32 projectos candidatos ao estatuto de potencial interesse nacional (PIN) cujos requisitos ambientais para integrarem o sistema falharam.De acordo com o portal Ambiente Online (AO), o empreendimento FunZone Village - Douro, um empreendimento turístico que previa um investimento de 250 milhões de euros e a criação de 1300 postos de trabalho no concelho de Alfândega da Fé, é um dos mais recentes exemplos de projectos a sair da lista dos PIN.Outro projecto, o Nautilus Island, da autoria da empresa Vale do Lobo, que se materializaria na crianção e desenvolvimento de uma ilha artificial com uma área de cerca de 100 há, foi igualmente chumbado pelo Ministério do Ambiente (MA).
Segundo apurou o AO, para a Vale do Lobo a principal razão que travou este projecto constitui-se pela ``forma amiga do ambiente para travar, a longo prazo, a erosão a que a costa do Algarve tem sido sujeira``.
No entanto, esta posição foi rebatida pelo Ministério do Ambiente, ao considerar que o Nautilus Island geraria novas edificações e ocupações, que teriam de ser artificialmente defendidas das acções energéticas do mar, para além de que a ilha, que pudesse proteger localmente a costa situada à sua retaguarda, afectaria negativamente os trechos de praia contíguos a nascente e a poente.
 
Fonte: Vida Imobiliária




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close