Salão Imobiliário de Lisboa prepara edição 2008

8 Maio 2008



Começa a ganhar forma mais uma edição do Salão Imobiliário de Lisboa. Cerca de 50% do espaço está já comercializado, contando-se a estreia de 17 empresas.


A organização do Salão Imobiliário de Lisboa (SIL) espera um novo sucesso para 2008. A seis meses do arranque de uma nova edição, cerca de 50% do espaço de exposição encontra-se comercializado, e 17 novas empresas já garantiram o seu lugar. O Salão Imobiliário de Lisboa, que este ano decorre de 22 a 26 de Outubro, pretende posicionar-se ao lado das «mais prestigiadas feiras internacionais na área do Imobiliário», e consolidar a sua posição enquanto certame de referência.
Entre os objectivos a cumprir está a «realização de um salão imobiliário nacional de referência ibérica», com a participação de instituições financeiras, promotoras, mediadoras, consultores e avaliadores, gabinetes de arquitectura e projecto ou de urbanismo, bem como dos municípios e respectivos projectos, sejam eles empreendimentos imobiliários, turísticos, de desenvolvimento urbanístico, infra-estruturas, equipamentos, ou projectos de planeamento e gestão do território.
Este ano é esperada a participação de cerca de três centenas de empresas expositoras, que tornarão este salão num novo ponto de encontro com o Imobiliário.
``Praça de Mediadores``
Uma das grandes apostas da organização para este ano é «chamar o grande público à feira». «O grosso é a venda de casas», de imóveis de segunda residência ou para 1ª habitação, pelo que «não faz sentido que a estratégia se desenvolva em torno do público profissional». «A partir deste ano esta proximidade será mais evidente», garante Célia Cordeiro, Gestora de Marketing do evento.
Entre as iniciativas que a organização está a preparar nesse sentido encontra-se a ``Praça de Mediadores``. Trata-se de um espaço que prevê a «criação de um pacote ``chave na mão`` para a participação de pequenos mediadores que, por norma, não têm capacidade logística de participação», explica a responsável. «No seguimento da estratégia que o SIL adoptou nesta edição no sentido de criar uma maior proximidade com o consumidor final, este espaço servirá para alargar a oferta dentro da feira».
Internacionalização
A internacionalização do salão imobiliário através da potenciação da vertente atlântica, com enfoque no potencial do mercado do Brasil e PALOP?s, é outra das metas a atingir.
À semelhança da edição 2007, a área internacional terá grande expressão no certame, com representação dos mercados do Brasil, Espanha, Angola e Cabo Verde, num espaço que ocupa já cerca de 25% da área total do SIL.
Depois de Luanda, em 2006, e de Cabo Verde, em 2007, segue-se Moçambique como país convidado, complementando o espaço de representações estrangeiras.
Tal como em 2007, também este ano a organização e dinamização do evento será acompanhada por uma Comissão Organizadora constituída por agentes económicos e entidades diversas do sector, com o objectivo de apoiar a orientação estratégica do SIL.
Refira-se que este certame é uma iniciativa conjunta entre a Associação Industrial Portuguesa | Confederação Empresarial/Feira Internacional de Lisboa e a Câmara Municipal de Lisboa. Nas últimas edições o Salão Imobiliário de Lisboa consolidou a sua importância como centro de negócios e de contactos imobiliários, destacando-se como o principal evento de dinamização do sector.

Fonte: Casa Sapo




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close