Casas com maior valorização mensal em 3 anos

6 Maio 2008



O mercado residencial deu sinais de melhoria e registou um ritmo de valorização mais acentuado no primeiro trimestre deste ano, na sequência de um final de 2007 também positivo, de acordo com a Confidencial Imobiliário.


Em Março, o Índice Confidencial Imobiliário (ICI) registou uma valorização mensal de 1,7 por cento, que não se observava desde Maio de 2005. Em termos de taxa de valorização média anual, esta subiu pelo 10º mês consecutivo, atingindo os 1,6%, a mais elevada dos últimos 13 meses.
Também a taxa de valorização homóloga comprovou, em Março, a consistência do aumento do ritmo de valorização do mercado, cifrando-se em 3,2%, a mais elevada dos últimos 23 meses.
Novos e usados voltam a afastar taxa de valorização
«O comportamento do total do mercado é também visível nos segmentos de novos e usados», adianta a publicação.
O mercado de habitação recuperou o nível de valorização médio anual para 1,8% em Março, depois de um abrandamento que culminou com 1,5% em Novembro último e que desde então tem vindo a recuperar.
O segmento dos fogos usados tem evoluído no mesmo sentido, embora tenha registado uma valorização menos acentuada, com uma taxa de variação média anual de 1,4%, que decorre de um período de subida mais longo, iniciado em Junho de 2007, mês em que este indicador era de 0,5%.
Ainda quanto ao comportamento da mercado habitacional por estado de uso, estima-se que as taxas de variação média anual dos dois segmentos devem voltar a afastar-se, após um período recente em que a valorização de ambas estava a aproximar-se. Tal convergência adivinha do facto do segmento de novos ter estado em desaceleração, ao mesmo que tempo que o de usados valorizava a um ritmo mais elevado.
Mercado em Lisboa valoriza abaixo do total do mercado
O ICI revelou ainda que o mercado residencial da Área Metropolitana de Lisboa (AML) registou uma performance abaixo do total do mercado, valorizando 1,3% em termos médios anuais no final do primeiro trimestre de 2008.
O segmento onde este comportamento é mais visível é o de fogos usados, no qual a recuperação do ritmo de valorização ocorre apenas em Novembro passado, alcançando, no final do trimestre, uma taxa de variação média anual de 1,1%.
Quanto aos fogos novos, diz a Confidencial Imobiliário que a performance foi idêntica à registada no total de Portugal Continental, observando uma valorização média anual de 1,8%. Contudo, esta taxa tem-se mantido estável, cifrando-se neste mesmo valor nos últimos 4 meses, o que indicia uma dinâmica de aceleração abaixo da média do mercado do Continente no mesmo segmento.
De referir que o Índice Confidencial Imobiliário utiliza como amostra a base de dados do site imobiliário LardoceLar.com, que reúne cerca de 395 mil fogos de 1.400 empresas de mediação e promoção imobiliária.

Fonte: Agência Financeira




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close