Novo cálculo dos juros baixa prestação da casa

4 Abril 2008



Ainda que o valor seja pouco significativo, cerca de 43 euros a menos por ano, no crédito à habitação, parecem ser muitos mais os benefícios que a aprovação do novo diploma trará aos consumidores.


Os bancos passam agora a estar ?obrigados? a calcular os juros do crédito à habitação e depósitos a prazo com base em 360 dias por ano. De acordo com Carlos Costa Pina, secretário de Estado do Tesouro e das Finanças, ao Dário Económico, ?este diploma estabelece um critério uniforme no cálculo do crédito e na remuneração dos depósitos?.
Desta forma os clientes dos bancos passam a poder comparar mais facilmente a oferta dos produtos existentes no mercado, e escolher a situação mais proveitosa para si. Esta alteração surge no âmbito da entrada em vigor, em Abril do ano passado, da Lei dos Arredondamentos, que levou a que os bancos a interpretassem de diferentes formas, o que se traduziu em diversas formas de actuar. Esta Lei determinava que o cálculo dos juros fosse efectuado com base nos 365 dias do ano, o que levou a que algumas entidades bancárias, adaptassem a Taxa Euribor, também para 365 dias, quando ela internacionalmente é calculada apenas em 360 dias por ano. Por exemplo, num empréstimo de 100 mil euros a 20 anos, indexado à Euribor a seis meses e com um ?spread? de 1%, a prestação mensal é de 696,77 euros, no caso dos bancos que utilizaram o cálculo da Euribor aos 365 dias. Mas, no caso dos bancos que não alteraram a Euribor, o valor da prestação fica-se pelos 693,15, uma diferença que pode resultar em 43 euros a mais por ano no bolso dos portugueses que pagam casa. Contudo, estas novas regras ainda não têm data para entrar em vigor.

Fonte: Vida Imobiliária




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close