Construção de edifícios em Portugal recuou 2% em Portugal

19 Março 2008



O ano passado foram licenciados menos edifícios em Portugal e a construção também apresentou uma quebra, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.


O ano passado foram licenciados menos edifícios em Portugal e a construção também apresentou uma quebra, de acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.
Em Portugal, no ano de 2007, foram licenciados perto de 45 mil edifícios, o que corresponde a uma quebra de 6,7% face ao ano anterior. Já o número total de fogos licenciados em construções novas para habitação familiar foi de cerca de 65 mil, menos 5,8% em relação a 2006.
Quanto à conclusão de obras, os dados do INE mostram que em 2007 foram terminados 36 mil edifícios, menos 2% do que no ano anterior, enquanto o número de fogos concluídos em construções novas para habitação familiar apresentou uma diminuição de 4,4%.
Analisando apenas o quarto trimestre, foram licenciados 11 mil edifícios e concluídos cerca de 7,7 mil edifícios, valores que representam, respectivamente, variações anuais negativas de 6,7% e 2,0%.
De acordo com o INE, a região do Alentejo foi a única que apresentou um ligeiro acréscimo no número de edifícios licenciados, enquanto nas obras concluídas apenas a região de Lisboa registou um acréscimo.
``Todas as restantes regiões (NUTS II) apresentaram variações anuais negativas no número de edifícios (quer licenciados quer concluídos), quando comparado o ano de 2007 com o de 2006``, refere o INE.
No ano passado, os prazos de execução das obras situaram-se nos 20 meses para a duração média prevista das obras licenciadas em construções novas para habitação familiar e, no caso dos edifícios concluídos em construções novas para habitação familiar, o prazo efectivo subiu para os 25 meses.
 
Fonte: Jornal de Negócios




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close