Imobiliário português com retorno de 12%

7 Maio 2007



Os resultados do Índice IPD/Imométrica relativos ao ano de 2006 foram apresentados e revelaram que o retorno total do investimento em imobiliário alcançou os 12,0%, o valor mais elevado desde 2002.


A sessão de apresentação decorreu no hotel Sofitel, em Lisboa, e contou com a presença de alguns dos principais players do mercado de investimento imobiliário em Portugal.

O retorno do imobiliário ficou acima das obrigações (0,2%) e da taxa de inflação (2,5%), ficando, contudo, bastante abaixo dos retornos proporcionados pelas acções, que devolveram retornos globais de 29,9%. A valorização de capital foi o principal factor para o crescimento dos retornos totais em 2006. À semelhança de anos anteriores, o segmento de retalho continuou a liderar o mercado, mas registou uma performance particularmente boa, com um retorno total de 15,9%. Estes resultados deveram-se, principalmente, ao investimento em centros comerciais de cariz regional. «Nos últimos sete anos, o retalho é o sector que tem a performance mais elevada no índice IPD, por oposição aos escritórios que têm tido o desempenho mais fraco», sublinhou Luís Francisco, Country Manager para os serviços do IPD em Portugal. O segmento dos escritórios continuou a registar a pior performance, produzindo um retorno global de apenas 5,7%. O sector industrial e os activos de usos mistos produziram retornos mais elevados face ao ano anterior, com 7,7% e 11,1%, respectivamente.

Fonte: Vida Imobiliária




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close