Índice de Confiança do Imobiliário antecipa ano difícil para o sector

25 Novembro 2010



O ano de 2010 foi mau para o sector imobiliário mas 2011 deverá ser pior. A conclusão resulta do primeiro inquérito do Índice de Confiança do Imobiliário, a mais recente componente de análise do mercado imobiliário, e que acaba de ser


O inquérito, realizado totalmente online, coloca algumas questões de conjuntura do sector e outras de expectativa no horizonte temporal do primeiro trimestre de 2011, de forma a permitir a criação de um índice e um histórico de evolução da confiança dos profissionais no sector.

Os resultados deste inquérito são o primeiro teste à confiança dos profissionais imobiliários no comportamento do mercado nos primeiros meses do próximo ano.
Principais conclusões:

Evolução Global do Sector Imobiliário 

- 41% dos inquiridos considera que 2010 foi, para o sector imobiliário em geral, negativo, e 22% que foi muito negativo. Apenas 15% considerou 2010 como um ano positivo. 20% entende que 2010 foi igual a 2009 e 2% vê o ano corrente como muito positivo.

- 63% dos inquiridos prevê que 2011 seja, para o sector em geral, negativo ou muito negativo, contra apenas 36% que antecipa um ano igual a 2010 (24%), positivo (10%) ou muito positivo (2%). 1% não responde ou não sabe.

Evolução dos preços em 2010 e no 1º trimestre de 2011

- A maior fatia dos inquiridos (72%) considera que os preços de venda dos imóveis para habitação desceram em 2010, enquanto que 26% defende que os preços se mantiveram. Apenas 1% entende terem subido.

Quanto ao 1º trimestre de 2011, 48% dos inquiridos considera que os preços de venda dos imóveis para habitação vão manter-se, e 46 considera que os mesmos vão descer. Apenas 3% antecipa uma subida.

- As respostas são um pouco diferentes face aos preços de arrendamento de imóveis para habitação. Sobre este segmento de mercado, 49% dos inquiridos afirma que os preços se mantiveram em 2010, e 26% diz terem subido. Para 18%, os preços desceram.

Para o 1º trimestre de 2011, 64% afirma que os mesmos vão manter-se. 17% antevê uma subida e 11% acha que vão descer.

- 81% do total dos inquiridos refere que o tempo médio para vender um imóvel aumentou em 2010. Para 14% esse tempo manteve-se, e para 4% diminuiu. Quanto ao 1º trimestre de 2011, 73% considera que o tempo médio de venda de um imóvel vai aumentar, 21% considera que vai manter-se, e apenas 2% acha que o mesmo vai diminuir.

Evolução do Crédito Imobiliário

- A esmagadora maioria dos inquiridos, 88%, considera que a concessão de crédito imobiliário, em 2010, foi mais difícil que em 2009. Apenas 8% considera que foi igual a 2009 e 3% mais fácil do que em 2009. 81% considera que a concessão de crédito vai ser ainda mais difícil no 1º trimestre de 2011, enquanto que 14% considera que vai ser igual a 2010. 1% está optimista, e afirma que o crédito será mais fácil que em 2010.

O Casa Sapo é o portal imobiliário líder em Portugal, com uma base de dados de imóveis superior a 400 mil imóveis e o único com um histórico de 10 anos de dados imobiliários, sendo já uma referência incontornável para as principais instituições financeiras e para as maiores avaliadoras imobiliárias do país.

Para obter o Índice de Confiança do Imobiliário, o portal imobiliário lançou um inquérito a mais de 23 mil subscritores da Newsletter Casa Sapo. Este inquérito será realizado trimestralmente, permitindo um acompanhamento regular do mercado e das suas expectativas no curto prazo.

Fonte: Casa SAPO






Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close