Tudo sobe menos as rendas das casas

28 Junho 2010



Decorridos 100 anos sobre a primeira legislação do congelamento das rendas em Portugal, a Associação Lisbonense de Proprietários (ALP) continua a mostrar «desagrado» e «preocupação» com o regime em vigor. O presidente da associação, Lu


O responsável alertou, em conferência de imprensa, para os efeitos da manutenção desta medida: «prédios degradados, edifícios em ruínas e expulsão da população de Lisboa para os subúrbios», uma vez que, esta situação parece, «veio a tornar-se definitiva».

E é neste sentido que a ALP e a Câmara Municipal de Lisboa (CML) vão apresentar algumas propostas ao Governo que vão no sentido da alteração da actual política de arrendamento. «Propomos um mecanismo que permite a actualização das rendas a troco de um conjunto de benefícios, como por exemplo, isenções totais das taxas de compensações», e ainda, «a possibilidade das rendas serem actualizadas e, em vez da CML ter verbas, essas passarem a funcionar como subsídios», referiu o vice presidente da CML, Manuel Salgado.

Do ponto de vista económico, esta situação também «não pode continuar». «Em média, a nossa população é mais pobre que no conjunto da área metropolitana», adiantou o responsável presente na mesma conferência.

«Temos noção das dificuldades, mas para nós é vital esta reabilitação da cidade e a solução passa por algumas das propostas que vão ser apresentadas», concluiu Manuel Salgado.

Fonte: Agência Financeira




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close