Rendas prime estáveis em quase todos os sectores

20 Abril 2010



O mais recente relatório da CB Richard Ellis revela que, no primeiro trimestre de 2010, o valor das rendas prime estabilizou na maioria dos sectores do imobiliário terciário em Portugal. As únicas excepções registaram-se nos centros co


Nos centros comerciais assistiu-se a um aumento da renda dos activos prime em resultado de um incremento da procura por este tipo de imóveis. De acordo com a consultora, tem sido evidente que num contexto de fraco crescimento económico e retracção do consumo, os retalhistas optam por melhores imóveis e localizações.

Pelo contrário, no comércio de rua do Porto, verificou-se um decréscimo do valor da renda prime em resultado da fraca procura por estes activos.

As yields continuaram a tendência descendente no sector dos Escritórios mas mantiveram-se estáveis nos sectores de Retalho e de Industrial & Logística. Os imóveis de Retalho são os únicos a não registar descidas nas prime yields desde o inicio da crise.

De acordo com os Índices CB Richard Ellis de Rendas e de Taxas de Capitalização Prime  yields, na Europa assistiu-se também a uma estabilização das rendas prime ao longo do período em análise, com a maioria dos mercados a revelarem poucas ou nenhumas alterações.

Existem contudo sinais de crescimento em alguns mercados, principalmente no segmento de escritórios para o qual o Índice CB Richard Ellis de Rendas registou no 1º trimestre o primeiro aumento desde o início da crise -  um crescimento que está a ser fortemente impulsionado pelos mercados de Paris e de Londres.

Esta inversão no Índice de Rendas também reflecte o facto de o segmento de escritórios ser aquele que está a sentir uma maior descida nas Yields, com quase metade das localizações de escritórios monitorizadas a registarem uma queda no 1º trimestre.

Fonte: Casa Sapo






Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close