Preço das casas volta a cair no terceiro trimestre

30 Outubro 2009



O valor médio de avaliação bancária das habitações em Portugal caiu no terceiro trimestre face ao anterior, mas manteve-se estável em termos homólogos. No período em análise, cada m2 valia 1.164 euros, sendo que o mais elevado continuo


O valor médio de avaliação bancária das habitações em Portugal caiu no terceiro trimestre face ao anterior, mas manteve-se estável em termos homólogos. No período em análise, cada m2 valia 1.164 euros, sendo que o mais elevado continuou a verificar-se no Algarve (1.409 euros7m2).

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o valor de 1.164 euros/m2 correspondeu a uma variação trimestral negativa em 0,3%, depois do aumento em cadeia de 1,7% no segundo trimestre.

Em termos homólogos a variação das avaliações foi nula no terceiro trimestre, depois de ter recuado 1,5% no segundo trimestre.

A ligeira redução trimestral ?traduziu o efeito conjugado da diminuição (-0,5%) nos apartamentos e do aumento (0,6%) nas moradias, enquanto a variação homóloga nula ficou a dever-se também a variações contrárias registadas nas duas naturezas, com um aumento nos Apartamentos (1,0%) e uma redução nas Moradias (-1,3%)?, sublinha a mesma fonte.

Por regiões, apenas o Centro e o Norte registaram variações trimestrais positivas, de 1,9% e de 1,1%. Das restantes regiões destaque-se a região do Alentejo com um decréscimo de 1,6%.

No que se refere à variação homóloga, todas as regiões registaram reduções ligeiras, com excepção da região do Algarve que diminuiu 4,3%.

Ainda assim, o valor médio mais elevado continuou a verificar-se no Algarve, 1.409 euros/m2.

De notar que as avaliações dos bancos às habitações reflectem não só a evolução dos preços dos imóveis, mas também a maior ou menor restritividade dos bancos nos empréstimos.

Fonte: Jornal de Negócios




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close