Investimento imobiliário em Portugal caiu 50%

21 Agosto 2009



O volume de investimento institucional em activos imobiliários em Portugal no primeiro semestre foi de 154 milhões de euros, cerca de 50% abaixo do registado no mesmo período do ano passado, segundo dados da consultora Cushman & Wa


A queda no mercado português está em linha com a tendência do investimento imobiliário na Europa. No segundo trimestre as aquisições de activos foram de 11,7 mil milhões de euros, o que segundo a Cushman & Wakefield corresponde a apenas 41% da média do ano passado.

No segundo trimestre o volume de investimento foi 2,5% superior ao do primeiro trimestre. Esta ligeira subida foi impulsionada principalmente por um maior apetite dos compradores estrangeiros.

Conforme nota a consultora Jones Lang LaSalle num relatório divulgado também hoje, houve um aumento de 169% da actividade dos ?players? oriundos de outros continentes que não o europeu.

?Os ?players? alemães permaneceram os maiores investidores na Europa na primeira metade do ano, com compras líquidas de 1,8 mil milhões de euros. O segundo maior grupo de investidores inclui os ?players? de capitais globais, seguidos pelo Médio Oriente e pela Rússia?, comentou Nigel Roberts, ?chairman? da EMEA Research da Jones Lang LaSalle.

Luís Rocha Antunes, director do departamento de investimento da Cushman & Wakefield em Portugal, aponta que agora os números do mercado são melhores do que no início do ano e a subida dos ?yields? (taxas de retorno) ?convida ao regresso de um maior número de investidores ao mercado?. A média dos ?prime yields? na Europa encontra-se actualmente nos 7,52%, indica a Cushman & Wakefield.

?Em Portugal, os ?yields? para os activos ?prime? estabilizaram, mas para outro tipo de activos o prémio de risco é e continuará a ser bastante elevado? segundo Luís Rocha Antunes. Fonte: Jornal de Negócios




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close