Euribor a seis meses cai para 1,464%

1 Junho 2009



As taxas Euribor recuaram hoje pela segunda sessão consecutiva, depois de sete sessões em alta. O prazo a 12 meses foi o que mais desceu.


A Euribor a seis meses, que é a mais usada no cálculo dos créditos à habitação em Portugal, diminuiu para 1,464%, enquanto que o prazo a três meses, usado sobretudo como referência nos créditos às empresas, recuou para 1,266%.
Já a Euribor a 12 meses desceu para 1,626%, tendo sido o prazo que mais desceu na sessão de hoje, depois de ter registado os maiores ganhos nos últimos dias.
A taxa euribor contínua em queda mas o movimento não deverá prolongar-se para lá de Setembro. A partir daí, dizem os mercados de futuros, a euribor deverá rapidamente inverter a tendência de descida.
Para as famílias, o vaivém das taxas de juro tem uma leitura simples. Primeiro, a prestação da casa continuará a diminuir pelo menos até final do ano. A partir daí, os primeiros contratos começarão a ser revistos, o que já levará em conta a inversão do ciclo de descidas.
``Até ao final do ano, as famílias vão continuar a sentir uma folga no orçamento, pelo que o rendimento disponível deve aumentar``, explica Rui Constantino, economista-chefe do Santander. ``Mas, mesmo que o Banco Central Europeu (BCE) continue com as taxas baixas, a partir de certa altura, as taxas de mercado já estarão a subir, aumentando de novo os preços``.
No mês passado, o BCE decidiu fazer a sétima descida consecutiva da sua taxa de juro de referência, no contexto do ciclo iniciado em Outubro do ano passado. Desde então, e até ao presente, houve uma redução de 325 pontos base até ao nível histórico dos 1,0%.
O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, alertou na semana passada que a situação económica ainda é ``muito difícil`` e que o cenário é ``imprevisível``.
O mesmo responsável considera que o actual nível de juros é o adequado ao actual contexto económico mas, quanto ao futuro, não é claro sobre a possibilidade deste ser o patamar mínimo.
A próxima reunião do BCE está agendada já para esta quinta-feira, dia 4 de Junho. Fonte: Económico




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close