Metade de Vilamoura está à venda

26 Novembro 2008



Dois anos depois de ter investido em Vilamoura, no Algarve, a Caixa Catalunya quer sair do projecto. A queda do negócio imobiliário em Espanha e a fragilidade dos mercados financeiros levaram a dona da Procam a colocar à venda os 50% q


A empresa tem estabelecido contactos com diversos potenciais investidores para vender a sua metade no projecto de Vilamoura. A Prasa ainda não decidiu se exercerá o direito de aquisição do que não controla na Lusort. Até ao fecho da edição não foi possível obter quaisquer reacções da Caixa Catalunya, accionista a 100% da Procam.


A Prasa, contactada pelo Negócios, confirmou que a Procam lhe comunicou ``que existem investidores interessados na Lusort``. Quanto ao seu interesse em adquirir os 50% que não detém na Lusort, fonte oficial diz apenas que ``quando chegar ao momento`` essa hipótese será analisada. Ou seja, quando forem conhecidas as propostas e as condições do negócio.

 
A Caixa Catalunya entrou no capital da Lusort, em 2006, através da sua empresa imobiliária Procam. O negócio, avaliado em 180 milhões de euros, foi anunciado em comunicado conjunto. Nesse documento, as empresas salientavam que ``com esta aliança, as sociedades complementam as suas actividades financeiras e imobiliárias num sector estratégico de extraordinárias possibilidades a curto e médio prazo``. Nesse mesmo comunicado era referido ainda que a aquisição da posição na Lusort evidenciava ``a confiança da Procam nas importantes possibilidades de desenvolvimento turístico que o Algarve tem, especialmente nos 600 mil metros quadrados edificáveis detidos pela Lusort, cuja avaliação ascende a 550 milhões de euros``.
O grupo andaluz Prasa adquiriu ainda a Lusotur ao empresário André Jordan em Julho de 2004 por 360 milhões de euros. Com este negócio, a Prasa ficou com os direitos de construção de mais quatro mil habitações e a gestão de 1.650 hectares, além da exploração da marina de Vilamoura. A empresa tem cinco empreendimentos em Portugal, o Victoria Gardens, Varandas de Carteia, Monte Laguna, Sunset Villas e Los Olivos del Golfe, sendo este empreendimento o único que está concluído. No total a empresa contará com mais de 400 fogos.
 
Fonte: Jornal de Negócios





Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close