Centros comerciais de conveniência marcarão sector nacional de retalho

25 Setembro 2008



De acordo com a Jones Lang LaSalle, o futuro do mercado português de mercado português de retalho ficará marcado «por um maior desenvolvimento dos centros comerciais de conveniência, caracterizados pela proximidade de clientes-alvo, se


Na promoção destes empreendimentos será muito importante apostar na diferenciação?, nas palavras de Manuel Puig , director geral da consultora. A empresa frisa que esta diferenciação passará pela criação de espaços que inspirem as pessoas a comprar, pela aposta no desenho do projecto, e pela criação de espaços que se diferenciem a nível de oferta de produtos, de marcas, de exclusividade e de conveniência. Além disso, a implementação do tenant mix é identificado como um factor que cada vez mais influenciará a performance do empreendimento, sendo também claro que o comportamento individual fará com que os shoppings sejam cada vez mais segmentados. A consultora explica ainda que «os promotores terão de ter em atenção o impacto no meio ambiente que estes projectos possam causar, tentando minimizar o impacto negativo com o uso adequado de materiais no processo de construção e com a implementação de sistemas que permitam uma gestão diária dos projectos, dentro das normativas de sustentabilidade».

Fonte: Vida Imobiliária




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close