Tichet admite fenómeno imobiliário na Europa, mas não como o dos EUA

3 Outubro 2007



Paris, 23 set (EFE).- O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, afirmou que em alguns países europeus há um ``fenómeno imobiliário`` suficientemente grande para que possa ser notado, mas não do mesmo tipo que o


Questionado pela emissora de rádio francesa ``Europe 1`` sobre os riscos do mercado imobiliário espanhol, Trichet disse que, na posição de presidente do BCE, deve pensar nos 14 países da moeda única europeia e tomar decisões para todos eles.
Evitou utilizar o termo ``crise`` para se referir à diminuição dos mercados ao comentar a situação do sector hipotecário nos Estados Unidos e preferiu falar de ``uma correcção grande que comporta momentos turbulentos`` e precisa de decisões.
Trichet negou que as autoridades monetárias europeias tenham estimulado a especulação e assegurou que o BCE tinha tomado ``as decisões necessárias, mas também deverá tirar lições em todos os terrenos``.
``Alguma coisa terá que ser alterada nas autoridades de vigilância bancária``, embora não necessariamente chegar a um regulador único na Europa. E também são necessárias mudanças em questões como a transparência e o funcionamento dos fundos especulativos, argumentou.
O presidente do BCE lembrou que na economia de mercado as pessoas correm riscos e que eles às vezes se materializam. ``Nesse contexto, a nossa função é que eles estejam o mais controlados possível``.

Fonte: UOL (Brasil)




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close