Incentivo ao arrendamento abrange coabitação de vários jovens

3 Agosto 2007



O novo modelo de apoio ao arrendamento jovem tem aspectos inovadores como o alargamento no âmbito dos beneficiários, englobando as situações de coabitação de vários jovens.


As novas regras alargam a atribuição de incentivos ao arrendamento a algumas situações novas. Por exemplo, passam a ser atribuídos apoios quando vários jovens vivam juntos na mesma casa, além dos que vivem sozinhos ou dos que vivem com a família.
Este programa é um instrumento de apoio financeiro ao arrendamento por jovens isolados. O objectivo do Governo é estimular estilos de vida mais autónomos por parte dos jovens portugueses, diz o «Semanário Económico».
Outra das metas do Executivo é estimular a reabilitação urbana, sobretudo nos centros históricos das cidades, por isso mesmo há a possibilidade de um acréscimo de 10% ao apoio quando se tratarem de habitações nos centros históricos das cidades.
Também se quer combater a desertificação, por isso, também há um acréscimo de apoio nos concelhos rurais em que há cada vez menos gente a viver.
O Governo quer impor um tecto máximo por cada região, tendo em conta as características do seu mercado de arrendamento. Outra novidade é que os concursos para estes apoios passam a ser anuais, havendo quatro períodos de candidatura por ano.
Estas novas regras estão apenas aguardar luz verde do presidente da República.

Fonte: Agência Financeira




Recomendar a um amigo

Use o seguinte formulário
close